Cálculo Renal

Vários fatores de risco contribuem para a formação de cálculos renais, sendo os principais a predisposição genética e hábitos alimentares inadequados.

A composição da urina está diretamente vinculada à alimentação. O excesso de algumas substância na urina levam à condensação e cristalização destes compostos, formando calcificações. Por sua vez, se estas calcificações não ferem eliminadas ou tratadas, continuam agregando componentes urinários e crescem progressivamente.

Deste modo, os fatores alimentares devem ser modificados especialmente em pacientes com predisposição à formação de cálculos. As chances de uma pessoa que já teve cálculo renal vir a ter novamente é de cerca de 50% em cinco anos. Portanto, a prevenção é essencial.

 

Recomendações

Ingestão de líquidos
- A quantidade ideal de líquido a ser ingerido é aquela suficiente para manter a urina sempre clara e límpida.
- Nos dias mais quentes, a perda de líquidos pelo suor aumenta, diminuindo o líquido eliminado na urina. A concentração da urina aumenta, deixando-a mais turva. Nestas situações aumente a ingestão de líquidos.
- Dê preferência a água e sucos naturais. Evite refrigerantes e sucos artificiais.

Citratos
- O citrato é um inibidor natural da formação de cálculos urinários. Procure incluir na dieta frutas cítricas, como laranja e limão. Idealmente, deve-se ingerir um copo de suco de laranja ou limão diariamente.

Cuidado com o sal
- O sódio é um dos grandes vilões na calcificação de compostos urinários. Preocupe-se não somente com o sal branco da comida, mas também com todos os alimentos com alto teor de sódio, como produtos artificiais e industrializados, como enlatados, condimentos, conservas, refrigerantes e sucos artificiais.

Carne vermelha
- Tente substituir a carne vermelha por carne branca duas a três vezes por semana. Além de alta concentração de ácido úrico, a carne vermelha é mais gorda e normalmente mais temperada.

Leite e derivados
- No geral, não há necessidade de restringir o consumo de cálcio, um tabu que ainda é muito difundido. A redução da quantidade de cálcio na dieta está relacionada à osteopenia e osteoporose, problemas muito graves na terceira idade.
- Somente reduza a quantidade de leite se for orientado pelo seu médico ou nutricionista.

Top